Cores na fotografia – Cenário

Olá pessoas, hoje iniciaremos uma série muito interessante sobre o uso das cores na fotografia. A ideia aqui não é tratarmos de teoria das cores diretamente, embora seja de fundamental importância (recomendo que estudem sobre o assunto). Vamos fazer uma abordagem mais prática e direta para tornar a leitura algo de aplicação prática e imediata no seu trabalho. Ao longo desta série, composta de 3 artigos, tratamos aspectos diferentes da aplicação das cores, começando pelo cenário.

Trabalhando com o que temos

Vivendo em grandes centros urbanos, muitas vezes nós, fotógrafos de rua, precisamos utilizar critérios como segurança e acesso em primeiro lugar, ao invés de priorizamos a estética da locação. Isso é compreensível já que lidamos com ativos de alto valor e obviamente, a integridade física de nossos clientes. Desta forma, é muito comum que a gente precise lidar com os cenários que surgem, sem que se tenha muito controle sobre eles. O ideal é fazermos uma visita prévia para conhecer os melhores pontos, a estética do ambiente, as cores, o “mood” e assim podermos ajudar nossas clientes com sugestões de figurino e produção. Com o tempo, você vai conhecer bem cada local da sua cidade. Mas não dispense as visitas, a cidade costuma mudar, as vezes mais rápido do que você possa imaginar ou acompanhar.

Nestes casos, você deve procurar os cenários que dialogam com o figurino da modelo, tanto no estilo quanto nas cores. Desta forma, você consegue manter uma harmonia e coerência no seu trabalho. Uma outra alternativa é tentar resolver as cores na pós (veremos isso mais a diante). Para mim é a últimas das alternativas, já que demanda mais tempo e esforço da nossa parte.

Escolhendo o cenário

Sabe quando você passa por algum lugar e já imaginar uma mega sessão de fotos com aquela sua modelo/parceira/topa tudo favorita? Então, nestes casos, nos damos ao luxo de poder escolher figurino, horário e até mesmo a make da modelo com antecedência, e assim, incluir no planejamento como trataremos as cores. O mais comum é optarmos por usar cores complementares ou análogas para a composição.

A foto acima é um exemplo de figurino e make pensadas de acordo com a locação. Larissa, a modelo da foto, também é maquiadora e juntos montamos tudo baseado nesta locação, que nos rendeu um resultado muito além das expectativas.

Isso também costuma acontecer em fotos na praia, especialmente na golden hour, quando o sol nos brinda com tons dourados. Como já é de conhecimento geral, costumamos fazer nossas escolhas levando esta característica do cenário em consideração.

Conclusão

Precisamos estar preparados para qualquer situação. Entretanto, quando houver a possibilidade de ter algum controle sobre o cenário, o ideal é levar em consideração o figurino e o estilo da modelo ou cliente não apenas para que o resultado seja o melhor possível, como também para minimizar os ajustes feitos na pós. Aliás, dica de ouro: sempre que possível, atue durante a sessão de modo a diminuir o tempo de pós produção. Isso te garante agilidade na entrega e menos esforço, combinação perfeita não acham?

Na próxima segunda, conversaremos sobre o figurino, já citado aqui e fundamental para que nós possamos tomas as melhores decisões para a sessão. Então é isso pessoal, dúvidas nos comentários abaixo e por hoje é só.

Deixe uma resposta